Ganso mostra poder nos bastidores do Flu e ¨ganha¨ braçadeira de Capitão

Capitão após briga com Oswaldo

Publicidade
Compartilhe nossas matérias nas Redes Sociais

Paulo Henrique Ganso está com mais moral do que nunca. Pelo menos foi o que o Fluminense deu a entender nos últimos dias. Após o ato de insubordinação e ofensas disparadas contra Oswaldo de Oliveira, o camisa 10 viu o treinador ser demitido e ainda voltou a ganhar a faixa de capitão diante do Grêmio na ausência de Digão, expulso contra o Santos.

Publicidade

Verdade que ele recebeu uma multa pelo incidente com o agora ex-treinador do time, mas o que se viu no campo do Maracanã, no último domingo foi um Ganso completamente à vontade. Mais que isso. Pareceu um jogador que sentia uma lacuna de liderança no grupo e que seus companheiros esperavam que tomasse a dianteira.

Substituído em cinco dos sete jogos sob o comando de Oswaldo de Oliveira, Ganso viu situação diferente no último domingo. Mesmo sem participar de lances decisivos, o apoiador ficou em campo durante toda a partida. “Ganso tem total consciência de tudo o que aconteceu e da responsabilidade que estava em suas costas. Conversamos. Conversa leve, sincera e transparente. Que precisaríamos dele. Ele se colocou à disposição da gente e da instituição.

Dentro de campo respondeu muito bem, fez grande partida. Foi o Ganso que queremos. Com responsabilidade, comprometido”, disse Marcão.

Fora o desempenho técnico, Ganso também pode ser observado como capitão. Com a braçadeira, argumentou bastante com a arbitragem. Além disso, mostrou-se irredutível em alguns momentos ao se desentender com adversários. Chegou a trocar empurrões com Juninho Capixaba.

No fim, viu a torcida, empolgada com a vitória, gritar seu nome. Outro bastante comemorado pelas arquibancadas foi o próprio Marcão, que assumiu interinamente mas tem boas chances de permanecer no cargo. Isso porque há uma clara divergência entre o presidente Mário Bittencourt e o vice geral Celso Barros. O consenso único no mercado é Felipão, mas a contratação é difícil. Assim, é grande a possibilidade de Marcão, técnico da casa, ser efetivado no comando do Tricolor.

Com a vitória, o Fluminense chegou aos 22 pontos e se mantém na 16ª posição – mesma pontuação do Fortaleza, que recebe o Botafogo nesta segunda-feira. O Tricolor, no entanto, abriu três pontos para o Cruzeiro, primeiro time na zona de rebaixamento – também entra em campo nesta segunda. O time volta a campo no domingo, quando medirá forças no clássico com o Alvinegro, no Nilton Santos.